top of page
Buscar
  • Sara Moniz

A Islândia ficou mais quente

Esta segunda-feira, dia 10, pouco antes das 17h, o vulcão Fagradalsfjall entrou em erupção pela terceira vez no sul da Islândia, na península de Reykjanes. O fenómeno acontece depois de dias de atividade sísmica, com milhares de abalos a serem registados a menos de 40 quilómetros da capital islandesa, Reiquiavique.

Os meteorologistas consideram improvável que as populações venham a ser afetadas já que o sistema vulcânico em Reykjanes está a expelir lava sem cinza, sendo considerada uma erupção do tipo fissural. Com efeito, os voos no aeroporto internacional de Keflavik não foram cancelados e prosseguem com normalidade.

O vulcão esteve adormecido durante 800 anos e despertou em março de 2021, com uma erupção que se prolongou por seis meses. A segunda erupção teve início em agosto de 2022 e durou apenas três semanas. Esta última abriu uma fissura que atinge os 900 metros de comprimento e é mais poderosa que as anteriores. No entanto, nenhuma foi considerada perigosa para a população.

A Islândia tem atualmente 32 sistemas vulcânicos ativos e, em média, ocorrem erupções a cada quatro anos.

O fenómeno na montanha Litli-Hrutur, em Reykjanes, pode ser acompanhado em direto no YouTube e o local está acessível aos visitantes. Um passeio a pé para o vulcão é uma ótima maneira de ver o espetáculo de perto, mas é uma caminhada longa (cerca de 20 km) e considerada desafiante pelo terreno rochoso. Você pode também ver o espetáculo de uma vista panorâmica em um passeio de helicóptero. Fale connosco para encontrar o que melhor combina com você.


Fotografia da primeira erupção do vulcão em março de 2021.

Comentários


bottom of page