top of page
Buscar
  • Sara Moniz

Venha conhecer os puffins

Há muitas razões pelas quais locais, artistas e turistas são seduzidos pelo puffin do atlântico, também conhecido por papagaio-do-mar. Estas aves tão únicas, com bicos coloridos, olhos emotivos e um andar desengonçado, são criaturas naturalmente dóceis.

Os puffins podem ser vistos na Islândia todos os anos a partir do início de maio até agosto. Eles passam a maior parte das suas vidas no mar, mas retornam à terra durante a primavera e verão para formar colônias de reprodução. A Islândia é uma dessas colônias, é de fato o lar de cerca de 60% dos puffins do atlântico no mundo, a maior colônia a nível mundial com mais de seis milhões de aves. Eles só fazem ninho nos mesmos lugares onde nasceram e quando há outros puffins ao redor, o que significa que certos lugares na Islândia são, sem dúvida, os melhores do mundo para este tipo de observação de aves.

Há várias espécies de puffins, mas a que se reproduz na Islândia é o chamado puffin do atlântico. O que torna os puffins tão especiais é o aspeto semelhante a um pinguim e o seu bico muito colorido. O bico ganha um tom cinza durante o inverno, mas floresce num tom cor de laranja na primavera, provavelmente para atrair potenciais companheiros. Também é fácil de lhes atribuir traços humanos, afinal de contas, eles escolhem um parceiro para a vida, alimentam os seus filhos como um casal, e têm fortes laços sociais dentro da sua colônia.

Os puffins são aves marinhas e por isso são excelentes nadadores, usam as suas asas para mergulhar debaixo de água e conseguem alcançar até 60 metros de profundidade. E eles não são apenas bons nadadores, mas também conseguem voar, batendo as asas até 440 vezes por minuto e atingindo assim velocidades de 80 km/h. É uma visão bastante divertida ver um puffin decolar em voo do oceano, com um corpo construído para a natação e não para o voo, eles têm que energicamente ganhar impulso sobre a água, e bater as asas de forma maníaca e desajeitada para conseguirem ganhar balanço suficiente para levantar no ar.

Eles adoram construir os seus ninhos em falésias rochosas, portanto, você pode encontrá-los em Látrabjarg, nos Fiordes do Oeste, entre muitos outros lugares ao redor da Islândia. Látrabjarg é um dos maiores penhascos de aves da Europa. Este ponto mais ocidental da ilha é composto por uma linha de várias falésias, com 14 quilômetros de comprimento e até 441 metros de altura. A salvo das raposas, as aves são destemidas, o que oferece oportunidades fotográficas impressionantes. Os puffins podem ser vistos a fazer ninho sobre a grama na parte mais alta das falésias.

Os puffins são uma espécie ameaçada de acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza, as suas populações estão em declínio, inclusive na Islândia, de forma que é essencial garantir que não se coloque em risco a proteção destas aves e ajudar assim nos esforços de recuperação.

A Islândia é a capital do mundo no que toca à observação destas incríveis aves. Não importa onde você esteja no país, com exceção das Terras Altas, uma colônia puffin será fácil de alcançar e voltar dentro de um dia. Se viajar no verão não perca a oportunidade de o fazer, você não vai se arrepender. Ver estas criaturas é uma bênção, não importa o lugar do mundo onde as possa ver. No entanto, o fato de que na Islândia você pode chegar tão perto deles, que eles se juntam em grandes números, e que as colônias estão em locais tão bonitos, faz com que a observação de puffins aqui tenha um toque especial de magia! Não hesite em entrar em contato conosco se quiser adicionar isto ao seu itinerário.


Commentaires


bottom of page